Páginas

21.11.08

Ao acordar confuso
um pouco tonto vou colocando tudo 'em seu lugar

não sei mas creio ter decorado cada nome
que pousa sobre coisas

levo a mão ao rosto depois caminho pela casa com os pés nus
acendo um cigarro com tragadas fortes
ouço a agulha deslizando no disco, carros e alguns gritos

e a esta altura do meu despertar distingo coisas que até eu ter estes costumes
lavar os dentes, lavar o corpo, calçar calçados,
olhar relógios, pensar nos trocos

todos eles já me vinham sendo preparados para que eu não acordasse confuso jamais

Nenhum comentário: