Páginas

7.9.08

se te pareço noturna e imperfeita
olha-me de novo.
porque esta noite
olhei-me a mim, como se tu me olhasses.
e era como se a água

desejasse escapar de sua casa que é o rio
e deslizando apenas, nem tocar a margem.

te olhei. e há tanto tempo
entendo que sou terra.
há tanto tempo
espero
que o teu corpo de água mais fraterno
se estenda sobre o meu.
pastor e nauta

olha-me de novo. com menos altivez.
e mais atento



hilda hilst, dez chamamentos ao amigo.

2 comentários:

D. Fernandes disse...

Água e Terra. Casal perfeito, para adquirir o crescimento daquilo que os próprios almejam.

Gostei muito, é de sua autoria?

adá disse...

praticamente